gerofuturo@gmail.com

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Roy Lee Walford e a restrição calórica como estratégia para a longevidade

Walford (1924-2004) foi um gerontólogo da Universidade da Califórnia em Los Angeles, que estudou os efeitos da restrição calórica. Segundo o gerontólogo e a associação por ele criada – Calorie Restriction Society (CRS) – é possível chegar aos 120 anos, desde que se reduza em cerca de 30% o numero de calorias considerado adequado numa alimentação correcta (2500 para os homens e 2000 para as mulheres).
Actualmente os defensores da restrição calórica são os membros da associação, estes chegaram a oferecer-se para cobaias e a Escola de Medicina da Universidade de Washington em Saint Louis aceitou o desafio. Os resultados foram os seguintes: “ Além de baixos níveis de colesterol e triglicerídeos, apresentam uma tensão arterial de 10/6, semelhante á de um miúdo. As suas artérias são mais elásticas e o seu coração parece o de um jovem de 17 anos. Outro indicador, o da proteína C reativa, apresentava níveis de 0,2 miligramas por litro, quando costuma rondar os 2,5 num individuo de meia idade. Além disso, manifestavam grande sensibilidade à insulina (o que os afasta do risco de padecer de diabetes de tipo 2) e estariam mais protegidos do cancro” Fonte: Super Interessante nº155 Março 2011 Portugal
Interessa salientar que há décadas que os cientistas observam os efeitos inegáveis da restrição calórica, através de experiências com ratos têm verificado que estes chegam a beneficiar de 30% a 50% de existência suplementar.
Está também a decorrer no mesmo âmbito uma experiência com macacos Rhesus iniciada em 1989, contudo apesar dos resultados satisfatórios até a data, terá que se esperar pela morte dos animais para os resultados finais.

João Gaspar

Sem comentários:

Enviar um comentário