gerofuturo@gmail.com

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Os Profissionais que nos ajudam a envelhecer com Dignidade

Muito se tem falado de Envelhecimento,

 No entanto, uma grande parte da sociedade ainda desconhece que tem hoje profissionais devidamente habilitados para cuidar daqueles que têm maior dificuldade em lidar com este estado natural da vida, estou a falar da profissão do Gerontólogo e das suas competências.
A heterogeneidade do envelhecimento, refletida na pluralidade das abordagens Gerontológicas, exige de todos nós “Gerontólogos”, conhecimentos sólidos que, ao invés de nos aprisionarem, nos abram os horizontes para a valorização da diversidade da espécie Humana.
Os Especialistas em Gerontologia podem dar à sociedade o seu contributo: Na organização de serviços de prestação do bem-estar das comunidades em envelhecimento; Implementar programas de prevenção e promoção dos processos de desenvolvimento no idoso; Avaliar problemas de envelhecimento, qualidade de vida e bem-estar nas populações idosas; Participar de forma ativa na avaliação multidisciplinar dos idosos; Intervir na comunidade, junto dos idosos e prestadores de cuidados; Acompanhar e ou encaminhar os idosos em situações agudas, reabilitação e finitude.

 Se está com dificuldades a em aceitar o seu envelhecimento, um Gerontólogo pode sempre ajudar.

 Herman Esse deixou-nos uma grande mensagem “ de agora em diante, não basta somar anos à vida, mas sim VIDA a esses Anos.”


  Maria Antónia Calvo

domingo, 27 de maio de 2012

APELO


Apesar da pouca experiência e contacto junto de instituições de idosos, é possivel constatar que temos que lutar pela qualificação e sensibilização de todos os que diáriamente lidam com os mais velhos.
Estamos a falar de acompanhar, de dar amor, de dar afecto, não estamos a falar de pessoas que são tratadas como descartáveis, como acéfalos, tudo menos seres HUMANOS!
Apesar desta situação ser uma constante à longos anos, a atual situação financeira do pais faz com que pessoas sem qualificação, sem qualquer sensibiliadde, sem amor para dar e receber vão trabalhar para instituições de idosos, pois não encontram nada mais para fazer em troca de miseros tostões e desta forma esquecem-se que estão a lidar com PESSOAS.
E quando lidamos com PESSOAS, sobretudo com pessoas institucionalizadas, estamos a falar de seres humanos com enorme défice de atençao, de amor, que perderam o seu espaço, a sua identidade, em muitos casos a sua familia, os seus hábitos de vida diária, em suma, perderam.
Gostaria de deixar um apelo a todos os que lidam com os mais velhos, quer cuidadores formais quer cuidadores informais que olhem em seu redor e por favor não teimem em não ver o óbvio.
SE NÃO GOSTAM DE TRATAR DE PESSOAS, POR FAVOR, MUDEM O VOSSO RUMO DE VIDA E DÊEM O LUGAR ÀQUELES QUE TÊM TANTO PARA DAR E RECEBER DESTAS PESSOAS.
O Gerontologo é de facto a grande aposta na mudança de mentalidades, vamos lutar pelo nosso lugar e vamos ajudar na enorme mudança que é necessária para que os jovens de hoje, idosos de amanhã possam viver a sua vida com a maior dignidade possível, e até lá, mesmo que em locais de estágio, vamos fazer a diferença, e dar amor.

Cristina Braz
2 GS