gerofuturo@gmail.com

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A qualidade de vida

A qualidade de vida é uma dimensão muito difícil de  avaliar, sobretudo quando se trata de idosos dependentes e/ ou vivendo em instituições.São suportes importantes da qualidade de vida de um idoso:
  • Apoio familiar 
  • Apoio dos serviços de saúde
  • Apoio sócio-culturais
  •  Recurso económico
Este aspecto condicionarão um bem -estar psico-espirutual, atitude de independência/ autonomia,auto-estima.São barreiras a promoção da qualidade de vida do idoso:

  • A falta de resposta de serviço de saúde face à degradação do estado de saúde
  • A presença de sentimentos de perda pelo afastamento social e da família
  • A aviuvez
  • A morte de membros da família e amigos
  • O viver só e o internamento em asilo
  • As atitudes inadequadas da sociedade face ao idoso
O envelhecimento do país é um processo que implica reorganização familiar, com níveis de organização mais complexa que passarão por uma aceitação táctica de uma certa plasticidade, para não dizer desorganização.
Esta posição de vulnerabilidade adaptativa deve acompanhar-se de novos níveis de organização funcional por parte dos intervenientes.
A prevenção e o   tratamento da perda da autonomia são vectores essenciais para a realização de uma velhice conseguida. A idade diminui as capacidades de decidir e de agir, reduzindo a autonomia.Cerca de 12% de idosos com mais de 75 anos perdem anualmente, a autonomia.
Neste contexto, a avaliação gerontológica deve ser feita por equipa multi-disciplinares e de forma standarizada de forma a propor uma estratégia de manutenção e tratamento:
  • Funções cognitivas
  • Perturbações do humor
  • Autonomia
  • Estado dentário
  • Funções esfincterianas
  • Visão
  • Audição
  • Marcha e equilíbrio
Ludmila de Carvalho

Sem comentários:

Enviar um comentário