gerofuturo@gmail.com

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Dependência do idoso

Existem vários factores associados a perda de autonomia dos idosos, os quais podem  tornar o idoso dependente. Muitos destes podem estar relacionados à saúde  do geronte.

 A dependência é um estado no qual um indivíduo necessita do  outro ( ou de outro)  para  que este realize actividades previamente reconhecidas. A dependência, ao contrário do que muitos   podem  pensar, não é um atributo exclusivo da velhice, pois pode  ser constatada ao longo do processo evolutivo do ser humano.

Ao nascer, o  bébé  mantém uma relação de dependência com a mãe e as demais pessoas que o  rodeia,  relação que tende a diminuir  gradativamente à medida  que cresce e se desenvolve. Na idade adulta esse mesmo ser, age  por vontade própria, de forma independente, na maior  parte   de seus actos ou realizações, apresenta um menor  grau de dependência   em relação aos outros adultos. Na velhice,  aparece novamente esse processo de dependência,  por causa  de factores  fisiológicos  do envelhecimento, que se manifesta, com maior intensidade e frequência, pela ocorrência de doenças e condições adversas como: pobreza, fome, mau-tratos, abandono.

Esta dependência pode ser  classificada em  três graus:

Dependência Leve:  neste grau de dependência os idosos precisam ser vigiados em todas as suas tarefas e actividades de vida diária, muitos podem ser saudáveis, mas com  uma avançada idade.

Dependência Moderada:  os idosos encontram-se numa situação, em que não só precisam de supervisao, mas necessitam  de uma ajuda efectiva  do cuidador no desempenho de allgumas actividades básicas como:  tomar banho, ministrar medicamentos, tratar de suas finanças, ir ao médico, etc. Estes idosos apresentam algumas doenças – osteatroses, patologias cardiácas, deficiência visual ou auditiva.

Dependência Grave:  os idosos que apresentam uma dependência grave necessitam diariamente do auxílio  intensivo de cudadores, tornaram-se incapazes de  realizar quaisquer  actividades de vida diária (AVD). Estes encontram-se num processo avançado de doenças  incapacitantes entre elas: as demências, doença  de Parkison, neoplasias. Normalmente estão restritos ao leito  e a cadeira  têm dificuldades cognitivas e apresentam descontrole dos esfincteres (incontinência urinária e fecal).







                                   Luiza Oliveira -  2º GS                

Sem comentários:

Enviar um comentário