gerofuturo@gmail.com

terça-feira, 14 de junho de 2011

Ligações Perigosas

UMA MULHER DE 70 ANOS deu entrada no hospital com múltiplas hemorragias internas. Um chá de camomila e uma loção de corpo à base da mesma planta que a senhora usou enquanto fazia um tratamento com varfarina foi o suficiente para aumentar o efeito anticoagulante do fármaco e levá-la às urgências.


Da próxima vez que tomar um analgésico preste bem atenção ao que ingere a seguir. A combinação do comprimido com certos alimentos pode ser fatal.
Esta é apenas um dos muitos casos que ocorrem quando as pessoas combinam a toma de certos medicamentos com produtos aparentemente inofensivos, como alimentos e plantas medicinais, sob a forma de chás, cosméticos ou suplementos vitamínicos.
Para evitar que situações destas continuem a acontecer, a Universidade de Coimbra acaba de criar o primeiro Observatório de Interacções Planta - Medicamento. Uma das principais funções do observatório é criar uma base de dados de interacções entre plantas e medicamentos, centrada na realidade portuguesa.
Está em permanente actualização mas os primeiros resultados já estão disponíveis em w.w.w.uc.pt/ffuc/oipm. Assim, tanto os profissionais de saúde como os cidadãos podem estar informados. Estão também a criar uma linha verde para que qualquer pessoa possa reportar eventuais efeitos de interacções. Desta forma, além de produzirem novo conhecimento podem dirigir a investigação através destes testemunhos.
      “O MECANISMO DE INTERRACÇÂO ENZIMÀTICA QUE OCORRE ENTRE OS MEDICAMENTOS E AS BEBIDAS ALCOÒLICAS É SIMILAR AO QUE ACONTECE COM MUITOS OUTROS EXTRATOS NATURAIS” 
As interacções podem causar danos na saúde, muitas vezes de difícil resolução, uma vez que as pessoas não atribuem esses efeitos nefastos aos produtos de origem natural que consumiram, iludidos de que estes não lhes poderiam fazer mal. É preciso ter a noção de que todas as substâncias que têm efeito terapêutico no nosso organismo têm também toxidade e quanto mais activos mais tóxicos são. Os maiores  
Devemos sempre ponderar e não usar medicação conjunta. Este cuidado é importante mas não basta. A adição de determinados alimentos em doses que, por vezes, nem precisam ser muito elevadas pode alterar a biodisponibilidade dos medicamentos. Para além disso, as pessoas juntam ainda chás e o consumo de outras plantas medicinais, em várias formas, o que complica bastante a gestão de todos estes constituintes químicos no organismo.

AS PRINCIPAIS INTERACÇÕES JÀ CONHECIDAS
·         O sumo de toranja interfere com vários medicamentos utilizados no tratamento do cancro.
·         O chá de hipericão interage com a pílula anticonceptiva, podendo anular o seu efeito.
·         A  camomila, a soja, o ginkgo, entre outros interage com a varfarina (anticoagulante).
·         O chocolate interage com os inibidores da monoamina oxidase presente em medicamentos antidepressivos.
·         O ginseng interage, entre outros, com o ibuprofeno.
·         Os alimentos ricos em vitamina k ( bróculos, espinafres ) contrariam o efeito dos medicamentos anticoagulantes.
·          
Teresa Castanheira

Sem comentários:

Enviar um comentário